(FIPP 2023) em Teófilo Otoni

A FIPP

Na semana passada, entre os dias 25 e 29 de julho, a cidade de Teófilo Otoni em MG tornou-se o epicentro das pedras preciosas ao sediar a tão esperada Feira Internacional de Pedras Preciosas (FIPP) na sua 33ª edição.
O evento reuniu produtores de diferentes regiões do estado de Minas e outras regiões do Brasil, especialistas técnicos, comerciantes e amantes de gemas de diferentes partes do mundo. Pela 5ª vez consecutiva, o Laboratório Gemológico Ignius, com sede em Belo Horizonte – MG, marcou presença de forma especial no evento.
O Laboratório Gemológico Ignius se destacou por sua excelência e expertise em certificação de pedras preciosas, marcando presença como um dos principais protagonistas da feira. Sua presença reforçou o compromisso em promover o conhecimento, a autenticidade e a valorização das gemas, consolidando-se como referência no setor gemológico. Sua presença na FIPP foi uma oportunidade para estabelecer novos contatos e fortalecer parcerias.
Os gemólogos do laboratório Ignius Felipe Pereira e Pedro Imperiano compartilharam seus conhecimentos sobre identificação, lapidação e valorização das gemas, com os vários clientes que procuraram o stand do Laboratório na feira, contribuindo para o enriquecimento do conhecimento de todos que ali estiveram.
Além disso, o Laboratório Ignius também ofereceu seus serviços de identificação das várias pedras preciosas que por lá passaram durante o evento.
Essa ação foi bem recebida pelos visitantes, que tiveram a chance de obter informações detalhadas sobre suas gemas, o que possibilitou a compreensão de suas características únicas e valores reais.

 

Análise dos visitantes clientes e serviços que passaram pelo stand do laboratório Ignius.

Nesse segundo ano pós-pandemia houve um retorno à feira de um maior número de visitantes vindos do exterior, como italianos, franceses, americanos, japoneses e alguns chineses.
Outra observação é que nessa edição da feira houve uma certa escassez de gemas maiores em tamanho e de melhor qualidade, circulando para testagem. A turmalina Paraíba foi sem dúvida o material mais solicitado para identificação e emissões de certificados.
Apareceram também algumas gemas sintéticas imitando alexandrita e safira.

 

Tecnologia e conhecimento a Serviço da Gemologia

Uma das razões pela qual o Laboratório Gemológico Ignius se tornou uma referência no setor é o uso de tecnologias modernas em suas análises. Foram utilizados durante a feira equipamentos modernos aplicados à gemologia como:

 

  • Espectrômetro UV VIS NIR
  • Raman portátil
  • Maleta gemológica contendo microscópio, polariscópio e refratômetro
  • Mini estúdio de fotográfico
  • Lâmpadas UV
  • PL Spec
  • Aparelho para teste de condutividade em gemas
  • Colorímetro digital para analisar a cor de diamantes
  • Balança hidrostática

O uso desses equipamentos demonstra o compromisso do Laboratório com a precisão e a confiabilidade dos resultados das análises.

 

Alguns eventos e “highlights” coloriram e engrandeceram a presença do Laboratório Ignius durante a FIPP 2023 em seu stand.

  •  O diretor do canal no Instagram @ogemologo, Thiago, que também é gemólogo e ex-colega de faculdade do Felipe e do Pedro, gravou um podcast com o Laboratório Ignius. A entrevista abordou diversos aspectos e interesses da gemologia aplicada no Brasil, bem como outros assuntos relacionados à promoção e divulgação do trabalho do laboratório. O podcast será postado em breve no canal do Instagram.
  • Os gemólogos da Ignius analisaram vários lotes de turmalinas Paraíba em bruto de diferentes clientes. Esses lotes continham pedras bem miúdas, abaixo de ½ grama, e estavam misturados em variedade de cor e qualidade. Alguns lotes também continham outros minerais com cores semelhantes à turmalina Paraíba.
    Após a análise, os gemólogos realizaram uma separação física para orientar os clientes.
  • Os lotes de bruto de Turmalina Paraíba apresentaram variações significativas de cores. O laboratório teve que se posicionar, pois, embora possuam características químicas da famosa gema (Elbaita rica em Cobre e Manganês), certas cores, como a lilás e roxo, não podem ser certificadas como Turmalina Paraíba.
  • Passaram no stand para análise: um diamante lapidação oval Fancy White, uma linda pulseira com diamantes e água-marinha, algumas belas turmalinas Paraiba lapidadas brasileiras e a mais bela pedra analisada e certificada durante a FIPP, na opinião dos gemólogos da Ignius, foi uma esmeralda gota brasileira.

 

Outros destaques


O Laboratório Ignius convidou o geólogo e gemólogo Dino Psomopoulos para redigir artigos e textos a serem divulgados em suas mídias sociais: página na internet (www.ignius.com.br), Instagram (@igniusbrasil), Facebook (@igniusbrasil) e LinkedIn (Igniusbrasil).
Os gemólogos Felipe e Pedro visitaram após a FIPP o recém-inaugurado Laboratório Austria Mineral Lab em Governador Valadares. Esse laboratório provido de muita tecnologia e profissionalismo é único na América Latina e oferece ao mercado de gemas serviços de beneficiamento, limpeza e restauração de minerais para colecionadores e museus, sob a coordenação de Alfred Schreilechner (engenheiro de minas) e Dino Psomopoulos (geólogo). A visita teve como objetivo ampliar seus conhecimentos sobre novas técnicas empregadas nesse segmento.

 

Uma das gemas mais bonitas analisadas nessa edição foi essa belíssima esmeralda em lapidação gota proveniente
do estado de Minas Gerais – Brasil com grau de tratamento fraco e na direita diamante fancy white, na última
edição analisamos o bruto e dessa vez podemos acompanhar o resultado depois da lapidação
Nesse ano tivemos um aumento para certificação de joias, uma delas foi esse bracelete de ouro branco com
diamantes e água marinha e outro destaque foi para essa belíssima gema de turmalina Paraíba brasileira.

Também tivemos a oportuniade de rever colegas e realizar um bate papo gemológico com o @ogemologo

Iniciar conversa
Fale conosco pelo Whatsapp
Escanear o código
Olá
Como podemos ajudá-lo? 💎🧐🔬